Páginas

segunda-feira, maio 18, 2009

“Valsa com Bashir”













O filme “Valsa com Bashir” relembra o massacre praticado por milícias cristãs, com o apoio do Exercito de Israel, quando este país ocupava o Líbano,em 1982, nos acampamentos de Sabra e Chatila, na periferia de Beirute. A obra, através do desenho animado, mostra personagens atormentados pelo passado na juventude, quando matavam sem culpa e sem entender bem o que acontecia. Cumpriam as ordens dos comandantes, entre os quais Ariel Sharon, ainda na atualidade um homem poderoso e chefe de crimes contra os palestinos.

Dirigido pelo israelense Ari Folman, que durante o período contado servia o exército israelense, a obra tem a sensibilidade de quem acredita que a arte transforma, mesmo mostrando a morte, imposta com a covardia de um exército poderoso contra refugiados indefesos. É uma verdadeira auto-crítica pelo que ele mesmo vivenciou em sua juventude. Conta a história e a versão dos que praticaram o massacre.

Uma animação que mostra a crise de homens que praticaram a morte de milhares de palestinos, a maioria composta de idosos, mulheres e crianças. Vincula a história dos massacres cometidos pelos israelenses contra os palestinos aos campos de concentração nazista. Com desenhos fortes, bem traçados e, no final, imagens assustadoras, essas reais, em que mulheres desesperadas choram a dor da perda de seus familiares. Um filme que deve ser visto por todos que acreditam na importância de defender a vida, além de ser inovador, criativo e muito ousado.