Páginas

terça-feira, junho 29, 2010

Busca do tempo


O tempo passa. Muito rapido. Os cabelos ficam grisalhos. Os olhares mais profundos e longos. A pele ensejando mais repouso e acalentos - que fogem. O tempo avanca. Veloz. Assim como a rajada do vento frio aqui em Santiago. As pessoas caminham rápido pelas ruas. Os metrös, os onibus lotados. Todos correm. Onde irao? Onde vou? Desejos e a realidade se chocam. Conflitam. Encontram-se em sonhos e em dores das perdas e desilusoes.

Faz frio onde estou. Muito frio, porem estou agasalhado, alimentado e abastecido de sonhos e duvidas como vivenciá-los. Isso aumenta o frio. Aumenta a solidao. Cresce com a mesma velocidade do tempo que me acompanha. Fortalece a escolha feita ainda adolescente. Escolha cheia de perdas, dores, sangue e prisoes. Assim alimenta a alma da certeza de que foi o melhor caminho.

Vi muitas conquistas. Vi muitas dores. Vi amigos mortos. Vi amigos esquecerem o povo e a luta. Vi muitos permanecerem firmes independente das dores e desilusoes. Muitas imagens e lembrancas repletas de importancia historica para o povo, a humanidade e para a vida. Muitas aprendizagens que fortalecem a certeza de que acertei na escolha. Minhas perdas pessoais sao mui pequeñas e insignificantes diante de tantas injusticas combatidas e derrotadas. Quanta vida semeada e germinada na caminhada.

O tempo avanca. Forte, cruel e iluminado. Sigo com ele, desejo ir longe, muito longe. Mesmo solitário na caminhada quero seguir adiante pelo porvir repleto de criancas felizes e sorridentes caminhando por suas imaginacoes e sonhos de maos dadas, com seus bichos de estimacao, suas maes e pais. O tempo ensina e encanta. Faz querer adentrar em suas ondas e se transformar em forca capaz de virar o mundo e fazer o povo ser fogo para incendiar a exploracao e a mentira da burguesia e exploracao milenar. Velhos sonhos ainda adolescenes e juvenis para a historia do mundo.

Hoje o Brasil venceu no futebol o Chile, durante o futebol do chile -
http://militantedocampo.blogspot.com/2010/06/como-desejaria-estar-errado.html
como se isso tivesse alguma importancia para a vida. Isso somente fará aumentar o volume da riqueza de alguns, mais nada. Entao o que comemorar, se minha virada de ano na vida ainda mantem as mesmas necessidades históricas e coletivas. O que comemorar? Estou em uma terra bela, cheia de lutas e história, só e sonhando. Ainda sonhando, apesar de meus 47 anos que chegam. O tempo avanca. O sigo em sua busca.

A vida dos outros

http://perfumedodeserto.blogspot.com/2010/06/vida-dos-outros-ou-o-que-fazemos-com.html?showComment=1277778840235_AIe9_BGZQibFrCSo4JBS1DkuiJZEM6fAC-dWAmTf3XC_Liz-swpY-T8PNDkN0LoePTsIMMPY5SW0aZgJLFbVgmf68xIiEfWPYQRF2B71zdVZNRM_IIRhhn9fKO7289icWK2p3K6-75z3w3ndehhVJB3cr5TubXX_72B4drEiUguQapSO6W9TUuX94xyceWAYoMdC9FEPDziOLtT6B-CjhwROJaccZmZtQIOlZcjyYCjun52J7Ll9W5X5-QOwqVHdvtkLjFSTpxZ0#c7119087692964291849

Um filme intrigante. Principalmente quando se analisava as pesquisas realizadas nas duas Alemanhas, anos depois de se tornarem uma apenas, em meiados da decada de 1990. Os que eram do ocidente queriam sua treanquilidade de volta, pois se sentiam "invadidos" pelos orientais, que tiravam seu sossego. Os que eram do oriente tinham saudades de suas casas, seus empregos e a "seguranca" que possuiam. Segundo essas pesquisas feitas no inicio dos anos 90, todos os alemanhaes, tanto do oriente, como do ocidente, desejavam o muro de volta.
Porém, mais intrigante eh a realidade atual. Estou no Chile e nasce aqui um novo partido, fundado pelo filho de um dirigente do MIR - Movimento de Esquerda Revolucionario assassinado perla ditadura de Pinochet. Marco Enríquez, o filho com um grupo organiza o Partido Progressista: "no somos ni de izquierda ni de derecha, sino que somos un partido abierto, transversal, que recoge los planteamientos que tanto uno y otro lado de la política comparten. Nosotros queremos modernizar nuestra sociedad de cara al siglo XXI y al bicentenario de Chile". No entanto, vejo aqui no Chile, assim como há em quase todo o planeta, a maioria recebendo baixos salários, sem ter assegurado seus direitos elementares, tais como saude e educacao. A violencia dos ricos, atraves do Estado, contra os mais pobres eh a mesma de qualquer outro lugar no mundo. Hoje, inclusive, durante a repressao dos carabineiros depois do jogo em que a selecao chilena perdeu para o Brasil, um jovem foi morto, apos ser preso, devido espancamentos sofrido dos policiais - herdeiros de Pinochet.
Nesse momento atual onde a uma uniformidade de sonhos, criados e impostos pela hegemonia liberal, que se diz humanista, mas visa os mesmos valores de sempre, dinheiro, status e poder. Consumir, luxo, riquezas é o que se busca em todo canto. Diante desse quadro o que valeu os sonhos do velho alemao, Marx, ou dos chilenos Neruda, Vitor Jara ou Violeta Parra. Como dizia Lenin: O que fazer?
Vamos continuar reunindo, resistindo, voltando as ruas, aos poroes e as garagens, tentando semear chamas do fogo da rebeldia em busca da vida e da dignidade.